Um ano de Austrália

uptoyoubrasil umano“Ficou maluco”, “Perdeu o juízo”, “Você não tem mais 18 anos para se meter nessas enrascadas”. Foram as últimas coisas que escutei quando saí do Brasil UM ano atrás e me meti num voo longo, muitoooo longo entre Brasília e Sydney.

A decisão de “largar” família, amigos, emprego, conforto e estabilidade não é das mais fáceis. Ao contrário, é difícil e exige coragem. Muitos que optam por se arriscar em terras estrangeiras se planejam meticulosamente (conheci pessoas que juntaram grana por cinco anos para a empreitada). Fazem isso na tentativa (correta) de ter ao menos o mínimo de controle da situação ao chegar em um novo País. Outros agem por impulso, no ímpeto de mudar o ritmo “vagaroso” da vida. Se jogam no mundo sem plano B, sem grana e sem saber o que será do amanhã. Um mundo onde o “SEM” é imperativo. Coisa de gente “sem juízo”….diriam alguns. Quem está certo? Os dois. Se mexer é apenas o primeiro passo para quem quer conhecer o mundo e em troca aprender o que ele tem a oferecer.

No meu caso a impetuosidade foi mais forte que o planejamento. A ânsia de mudar o rumo das coisas era latente e cheguei em Sydney dia 02 de abril, com exatos 420 dólares no bolso.

– Maroto, quanto tempo consigo viver aqui com essa grana? – Perguntei inocentemente para meu amigo que foi me buscar no aeroporto e já mora na Austrália há 11 anos.

– kkkkk. Uma semana eu acho. Por que? Tu só tem isso? – Respondeu incrédulo e preocupado.

– Sim, é o que me sobrou de Nova York. Mas tenho um limite razoável no cartão de crédito. Além disso, deixei meu carro (que valia um dinheirinho mais ou menos) na mão de um vendedor no Brasil e meu apartamento está para alugar. Então acho que logo estarei com mais grana.

Esperando pelo voo para Sydney no aeroporto de Nova York.
Esperando pelo voo para Sydney no aeroporto de Nova York.

Pois bem, como diria o saudoso Garrincha, faltou combinar com os russos. Dormi 10 dias no sofá na casa do Maroto, depois fui morar de favor na casa de outro amigo dos tempos de Brasília. Aliás, a moradia na casa dele foi uma “delícia”. Cheguei lá no meio do divórcio.

Por quase 30 dias minha morada foi no quarto dos “fundos”, na tentativa de atrapalhar o mínimo. Nesse período, nada de ver a grana da venda do carro ou do meu apartamento ser alugado. Você se lembra, né, quando eu cheguei eu disse que contava com esse dinheiro. Quarenta dias depois, nada. Para piorar as coisas, cheguei à Austrália na PRIMEIRA semana do inverno e NINGUÉM me avisou que a data escolhida para chegar em Sydney, cidade praiana, era a pior para arrumar um emprego.

Me restavam apenas 20 dólares na carteira e meu cartão já estava bloqueado. O retorno para o Brasil com uma mão na frente e outra atrás deixou de ser um medo e tornou-se uma real possibilidade.  Já havia tentado arrumar emprego como garçom, barman, barman em balada GLS (ainda voltaremos a esse assunto), cozinheiro….Já quase sem esperanças, utilizei a minha bala de prata e fui aceito para trabalhar num  canteiro de obras.

Como boa parte dos homens que vem para Sydney, esse foi meu primeiro emprego por aqui e também foi a certeza que dali para frente as coisas mudariam de lado. Que bastava disposição para continuar o plano de morar fora, aprender inglês e conhecer um pouco do mundo, e claro, de mim mesmo.

Zeca Moreira

3 comentários em “Um ano de Austrália

  1. Zeca, meu nome é Rafael, sou namorado da Cindy, que é colega e ex-cunhada da Mônica, sua mulher.

    Foi ela quem me indicou o UPTOYOUBRASIL.COM.

    Decidimos pela Austrália, mas isso é tema para outro contato. Por ora, quero apenas lhe parabenizar pelo blog.

    Considere-me, desde já, um leitor assíduo.

    Que Deus continue abrindo muitas portas a você e à Mônica.

    Abraço, amigo!

    Att.: Rafael

    Curtir

    1. Grande Rafael!
      Valeu, fera, pela mensagem! Nosso objetivo é exatamente ajudar quem está na dúvida em como realizar o desejo de morar fora do Brasil.
      Esperamos que gostem! Nesta semana teremos vários conteúdos novos.
      Um grande abraço.
      Zeca

      Curtir

  2. Zeca, já li todos os seus posts e gostaria te parabenizar pela coragem de largar tudo e ir embora, meu sonho é fazer isso também, gostaria de tirar uma dúvida, vc foi com alguma agência aqui do Brasil? Quanto que vc acha que devemos guardar antes de partir?

    Beijos

    Mariana

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s